fbpx

Escrito por Dr.ª Clarisse Bezerra

O tratamento da infecção pelo coronavírus:

(COVID-19) varia de acordo com a intensidade dos sintomas. Nos casos mais leves, em que existe apenas febre acima de 38ºC, tosse intensa, perda do olfato e do paladar ou dor muscular, o tratamento pode ser feito em casa com repouso e uso de alguns medicamentos para aliviar os sintomas.

Já nos casos mais graves, em que existe dificuldade para respirar, sensação de falta de ar e dor no peito, o tratamento precisa ser feito em internamento no hospital, já que é necessário fazer uma avaliação mais constante, além de puder ser necessário administrar medicamentos diretamente na veia e/ou utilizar respiradores para facilitar a respiração.

Em média, o tempo que a pessoa demora até ser considerada curada é de 14 dias até 6 semanas, variando de um caso para o outro. Entenda melhor quando acontece a cura da COVID-19 e esclareça outras dúvidas comuns.

Tratamento nos casos mais leves:

Nos casos mais leves de COVID-19, o tratamento pode ser feito em casa após a avaliação médica. Normalmente o tratamento inclui ficar de repouso para ajudar o corpo a recuperar, mas também pode incluir o uso de alguns medicamentos prescritos pelo médico, como antipiréticos, analgésicos ou anti-inflamatórios, que ajudam a diminuir a febre, a dor de cabeça e o mal estar geral. Veja mais sobre os remédios utilizados para o coronavírus.

A Anvisa também aprovou o uso emergencial do segundo remédio para o tratamento da COVID-19, o Regn-CoV2, que pode ser usado nos casos leves a moderados que não necessitam de fazer suplementação com oxigênio. Esse medicamento é capaz de evitar a entrada do coronavírus nas células saudáveis, o que facilita o trabalho do sistema imunológico e facilita a recuperação. Saiba mais sobre o Regn-CoV2 e quando pode ser usado.

Além disso, é importante manter boa hidratação, bebendo pelo menos 2 litros de água por dia, já que a ingestão de líquidos permite evitar uma possível desidratação, além de otimizar o funcionamento do sistema imunológico.

Fazer uma alimentação saudável, investindo na ingestão de alimentos ricos em proteína, como carne, peixe, ovos ou lacticínios, assim como em frutas, legumes, cereais e tubérculos também é recomendado, pois ajuda a manter o corpo saudável e o sistema imune mais fortalecido. Em caso de tosse devem ser evitados alimentos muito quentes ou gelados.

Cuidados durante o tratamento:

Além do tratamento, durante a infecção COVID-19 é importante ter alguns cuidados para não transmitir o vírus para outras pessoas, como:

Utilizar máscara bem ajustada ao rosto de modo a tapar o nariz e a boca e impedir que as gotículas de tosse ou espirros possam ser projetadas para o ar;
Manter o distanciamento social, uma vez que este permite diminuir o contato entre as pessoas. É importante evitar abraços, beijos e outros cumprimentos próximos. O ideal é que a pessoa infectada fique em isolamento no quarto ou em outro cômodo da casa.
Cobrir a boca ao tossir ou espirrar, utilizando um lenço descartável, que depois deverá ser jogado no lixo, ou a parte interna do cotovelo;
Evitar tocar no rosto ou na máscara com as mãos, e no caso de tocar é recomendado lavar as mãos logo a seguir;
Lavar as mãos com água e sabão regularmente durante, pelo menos, 20 segundos ou fazer a desinfecção das mãos com álcool gel 70% durante 20 segundos;
Desinfectar o celular com frequência, utilizando toalhetes com 70% álcool ou com um pano de microfibra umedecido em álcool 70%;
Evitar a partilha de objetos como talheres, copos, toalhas, lençóis, sabonetes ou outros objetos de higiene pessoal;
Limpar e arejar os cômodos da casa para permitir a circulação de ar;
Desinfectar as maçanetas das portas e todos os objetos compartilhados com outras pessoas, como por exemplo móveis, utilizando álcool 70% ou uma mistura de água com água sanitária;
Limpar e desinfectar o banheiro após ser utilizado, especialmente se for utilizado por outras pessoas. Se for necessário cozinhar, é recomendada a utilização da máscara de proteção
Colocar todo o lixo produzido numa sacola de plástico diferente, de forma a que sejam tomados os devidos cuidados quando for descartado.
Além disso, também é aconselhado lavar toda a roupa usada, pelo menos a 60º durante 30 minutos, ou entre 80-90ºC, durante 10 minutos. Caso não seja possível a lavagem a temperaturas altas, é recomendado o uso de um produto desinfetante próprio para roupa.

Veja mais cuidados para evitar a transmissão da COVID-19 em casa e no trabalho.

Tratamento nos casos mais graves
Em casos mais graves de COVID-19, em que se desenvolve uma pneumonia ou outras complicações sérias, é importante que o tratamento seja feito em internamento no hospital, para que a pessoa possa receber oxigênio, fazer medicação diretamente na veia e manter os sinais vitais avaliados com regularidade.

Para estes casos, a ANVISA também aprovou o uso do primeiro medicamento contra a COVID-19, o Remdesivir, um medicamento antiviral que é capaz de ajudar o corpo a eliminar o vírus mais rápido, facilitando a cura e que deve ser administrado apenas no hospital através de uma injeção.

No caso de existir muita dificuldade para respirar ou caso a respiração comece a falhar, é possível que a pessoa seja transferida para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), para que possam ser utilizados equipamentos específicos, como o respirador, e para que a pessoa possa ficar sob vigilância mais apertada.

O que fazer se os sintomas persistirem após o tratamento:

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, pessoas que apresentam sintomas, como cansaço, tosse e sensação de falta de ar, mesmo depois de terem realizado o tratamento e serem consideradas curadas, devem fazer um monitoramento regular dos níveis de oxigênio em casa, utilizando um oxímetro de pulso. Esses valores devem ser relatados ao médico responsável por acompanhar o caso. Veja como usar o oxímetro para monitorar os níveis de oxigênio em casa.

Algumas pessoas podem também persistir com dores no corpo, dor de cabeça e alterações no olfato e paladar após os 14 dias de doença e serem consideradas curadas, devendo ser acompanhadas por um clínico geral ou neurologista, que fará uma avaliação desses sintomas e indicar um tratamento especifico para cada um deles, se necessário, e no caso de não melhorem após 2 semanas do fim da doença.

Já os pacientes que continuam internados, mesmo depois de serem considerados curados, a OMS recomenda o uso de uma dose baixa de anticoagulantes para evitar o aparecimento de coágulos, que possam causar trombose em alguns vasos sanguíneos.

Quando ir ao hospital:

Nos casos de infecção leve, é recomendado voltar ao hospital se os sintomas piorarem, em caso de dor no peito, falta de ar ou se a febre ficar acima de 38ºC por mais de 48 horas, ou se não diminuir com o uso dos medicamentos indicados pelo médico.

Fonte:

 
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá.
Registro CRM-CE nº 16976.
 
Mais…

O tratamento para a COVID-19 pode variar dependendo da gravidade dos sintomas e das condições de saúde do paciente. A COVID-19 é uma doença causada pelo coronavírus SARS-CoV-2 e pode variar de leve a grave, com alguns casos requerendo hospitalização e cuidados intensivos.

Aqui estão algumas orientações gerais para o tratamento da COVID-19:

  1. Isolamento e cuidados em casa: Se você tiver sintomas leves da COVID-19, como febre leve, tosse leve e fadiga, é recomendado ficar em casa, isolar-se de outras pessoas e descansar. Mantenha-se hidratado e monitore seus sintomas. Procure atendimento médico se seus sintomas piorarem.

  2. Busque atendimento médico: Se você apresentar sintomas graves, como dificuldade para respirar, dor no peito, confusão mental ou coloração azulada nos lábios ou rosto, procure atendimento médico imediatamente. Esses sintomas podem indicar uma infecção grave.

  3. Tratamento hospitalar: Em casos graves, o tratamento hospitalar pode incluir oxigenoterapia, suporte respiratório, medicações antivirais, corticosteroides e outros tratamentos específicos para aliviar os sintomas e melhorar a condição respiratória.

  4. Tratamentos específicos: Alguns medicamentos têm sido usados no tratamento da COVID-19, como remdesivir e corticosteroides, especialmente em pacientes hospitalizados com quadros mais graves. No entanto, o tratamento específico pode variar dependendo das diretrizes de saúde locais e do estado de saúde do paciente.

  5. Prevenção: A melhor maneira de evitar a COVID-19 é prevenir a exposição ao vírus. Isso inclui lavar as mãos frequentemente, usar máscaras em locais públicos, manter o distanciamento social, evitar aglomerações e seguir as diretrizes de saúde pública de sua região.

É importante lembrar que não há cura específica para a COVID-19, mas muitas pessoas se recuperam com cuidados de suporte e tratamentos adequados. O tratamento deve ser orientado por profissionais de saúde, e as medidas de prevenção devem ser rigorosamente seguidas para reduzir a disseminação do vírus. Se você suspeitar que tem COVID-19 ou apresentar sintomas, procure orientação médica o mais rápido possível.

Sobre : Estevan Matheus

Empresário, Psicólogo, há mais de 10 anos realizando serviços exclusivos na área web. Neste site  ofereço meus serviços digitais como também: aplicações, softwares, conceitos, conteúdos, tecnologia, mercado financeiro, Analise técnica, Psicologia do Cotidiano, entre outros. Cursos e Produtos foram previamente escolhidos pelo conteúdo oferecido e qualidade do produtor. Aviso: O Objetivo desse website  é informar as pessoas sobre conceitos e técnicas utilizados por mim em meu cotidiano, assim sendo não pretendo oferecer solução infalível para nenhum dos assuntos tratados aqui. Os exemplos e conteúdos utilizados, tem o objetivo meramente didático de fontes confiaveis e não representam recomendações impostas. Eu não me responsabilizo , por quaisquer resultados obtidos pelo internelta devido a utilização de aplicações, metodologias citadas e contidas nesse website.

Assuntos Relacionados 

O que caracteriza a psicologia reversa?

O que caracteriza a psicologia reversa?

A psicologia reversa é uma técnica psicológica utilizada para influenciar o comportamento de uma pessoa, induzindo-a a fazer algo através de sugestões contraditórias ou inversas. Em outras palavras, ao invés de pedir diretamente que alguém faça algo, você utiliza...

Abrir Whatsapp
Tire suas dúvidas sem compromisso!!
Estou online
Como posso ajuda-lo?